Aquicultura para todos

Yield10 solicita o cultivo de camelina transgênica nos EUA

Salmonídeos Ingredientes de ração Peixes marinhos +7 mais

Novas tecnologias estão permitindo a produção terrestre de ômega-3 em camelina, o que pode representar uma nova solução para as necessidades do mercado de ração aquática.

Camelina mostra-se promissora como nova fonte de ômega-3 EPA e DHA para rações aquáticas

© Iryna Marienko

Atualmente, as principais fontes de ácidos graxos essenciais EPA e DHA são peixes pescados no oceano, sendo o óleo de ômega-3 de anchovas a referência do setor.

No entanto, a Yield10 Bioscience entrou recentemente com um pedido de revisão do status regulatório (RSR) junto ao USDA-APHIS biotechnology regulatory services para variedades de Camelina sativa geneticamente modificadas, projetadas para produzir óleo de semente contendo esses dois ácidos graxos ômega-3 essenciais.

A cepa de camelina desenvolvida pela Yield10 produz óleo contendo aproximadamente 10% de EPA e 10% de DHA, muito parecido com o perfil de ácidos graxos ômega-3 EPA/DHA do óleo de peixe do hemisfério norte. A Yield10 afirma que está planejando realizar trabalhos de campo com a camelina ômega-3 com o objetivo de iniciar o aumento do estoque de sementes para plantio futuro. Eles também pretendem produzir óleo de ômega-3 para uso em atividades de desenvolvimento de negócios.

"Com base no trabalho científico publicado pelo Rothamsted Institute, incluindo alimentação de salmão e testes clínicos em humanos, acreditamos que a tecnologia de ômega-3 da camelina representa uma plataforma ideal para a produção sustentável e terrestre de óleos de ômega-3 de alto valor para atender à oportunidade potencial significativa nos mercados globais de alimentação aquática e nutrição humana", disse a Dra. Kristi Snell, diretora científica da Yield10 Bioscience, em um comunicado à imprensa.

Snell continuou afirmando: "Acreditamos que a produção de óleo de ômega-3 com base em camelina é uma solução promissora para lidar com as atuais deficiências no fornecimento de óleo de ômega-3 proveniente do óleo de peixe e atender de forma sustentável ao aumento projetado da demanda global por óleo de ômega-3 nos próximos anos."

A Yield10 já plantou uma camelina rica em ômega-3 EPA em escala de hectares no Chile. Depois da EPA Camelina, a Yield10 agora pretende ampliar uma linha de camelina ômega-3 para produzir óleo contendo ácidos graxos EPA e DHA.

Essa linha foi testada pela Rothamsted e estudos publicados sobre alimentação aquática mostraram que o óleo de camelina produzido tem potencial para substituir o óleo de peixe.

Create an account now to keep reading

It'll only take a second and we'll take you right back to what you were reading. The best part? It's free.

Already have an account? Sign in here